Download Livros e eBooks

Eco, Umberto

Cinco Escritos Morais

Os conflitos internacionais; o recrudescimento das ideologias totalitaristas; o papel da imprensa; o conceito de moralidade; a tolerância étnica e religiosa. Cinco temas distintos, alinhavados pelo conceito de ética, são abordados com o brilhantismo de um dos maiores teóricos vivos da comunicação em CINCO ESCRITOS MORAIS, um lançamento da Editora Record. O livro reúne textos e transcrições de discursos de Umberto Eco, publicados em revistas literárias da Europa e dos Estados Unidos.

Os textos reunidos em CINCO ESCRITOS MORAIS têm duas características em comum. Antes de tudo são ocasionais, frutos de conferências ou intervenções do autor sobre assuntos da atualidade. Além disso, todos são de caráter ético, ou seja, referem-se àquilo que seria justo fazer, àquilo que não se deveria fazer ou àquilo que não se pode fazer em hipótese alguma. O primeiro texto, ” Pensar a guerra”, foi publicado em La Rivista dei Libri de 1? de abril de 1991 durante a guerra do Golfo.
“O facismo eterno” é o título da transcrição de uma conferência pronunciada, em versão inglesa, em um simpósio organizado pela Universidade de Columbia, em 25 de abril de 1995, para celebrar a liberação da Europa. Apareceu depois como “Eternal Fascism” em The New York Review of Books de 22 de junho de 1995 e traduzida para La Rivista dei Libri de julho-agosto de 1995 como “Totalitarismo fuzzy e Ur-Fascismo”. O que torna este texto particular é o momento de sua realização: os Estados Unidos, local onde foi exposto pela primeira vez, estava sacudido pelo recente atentado de Oklahoma e pela descoberta do fato (nada secreto, aliás) de que existiam no país organizações militares de extrema direita. Desta forma, o tema do anti-fascismo assumia, naquelas circunstâncias, conotações particulares.
O terceiro texto, “Sobre a imprensa”, é uma exposição apresentada durante uma série de seminários organizada pelo Senado italiano entre os parlamentares e os diretores dos maiores diários italianos. “Quando o outro entra em cena” reproduz uma resposta de Umberto Eco ao cardeal Martini (arcebispo de Milão) sobre uma indagação a respeito das proposições da Eco sobre a unviversalidade da ética.
O último texto é, na verdade, uma colagem. Na primeira parte de “Migrações, tolerância e intolerabilidade” está reproduzida a primeira parte de uma conferência proferida em 23 de janeiro de 1997, na abertura do convênio organizado pelo prefeito de Valência sobre as perspectivas do Terceiro Milênio. A segunda traduz e readapta a introdução ao Fórum Internacional sobre a Intolerância, organizado em Paris pela Académie Universelle des Cultures. O terceiro segmento foi publicado com o título de “Não pergunte por quem os sinos dobram” no jornal Repubblica, por ocasião da sentença do tribunal militar de Roma sobre Priebke (oficial nazista responsável pela morte de centenas de pessoas no fim da ocupação nazista em Roma).
Umberto Eco nasceu em Alessandria em 1932. Professor de Semiologia na Universidade de Bolonha, dirige a revista VS. Entre suas obras ensaísticas destacam-se: Obra aberta (1962), Diário mínimo (1963), A estrutura ausente (1968), Tratado geral da semiótica (1975), Lector in fabula (1979), I limiti dell?interpretazione (1990) e Sei passeggiate nei boschi narrativi (1994). Como romancista, Eco publicou O nome da rosa, O pêndulo de Foucault e A ilha do dia anterior. A Record publica até o fim do ano, o novo romance do erudito italiano: Kant e o ornitorrinco.

Autor: Umberto Eco

Publicação Original: 1991

Editora: Record

Idioma: Português

Link para download:

http://www.4shared.com/document/fb0d-oUT/Eco_-_Cinco_escritos_morais.html


Semiótica e Filosofia da Linguagem

Este livro reorganiza uma série de cinco verbetes semióticos escritos entre 1976 e 1980 para aEnciclopedia Einaudi. Quase cinco anos se passaram entre a redação do primeiro verbete e a doúltimo, e muitos mais desde 1976 até a data desta introdução. Era inevitável que sobreviessemreconsiderações, aprofundamentos, novos estímulos, motivo pelo qual os capítulos deste livro,embora respeitando a estrutura geral dos verbetes originais, sofreram algumas modificações. osegundo e o quinto, particularmente, mudaram de estruturação; o quarto foi enriquecido comnovos parágrafos. O novo parágrafo, porém, frequentemente serve para aprofundar o discursooriginal, enquanto algumas modificações menores mudam a visão geral. Isto tudo à luz de outrostrabalhos que publiquei neste ínterim.Como se pode deduzir do índice, este livro examina cinco conceitos que dominaram todas asdiscussões semióticas – signo, significado, metáfora, símbolo e código – e reconsidera cada umdeles do ponto de vista histórico e em referência ao quadro teórico que esbocei nas obrasimediatamente anteriores – Tratado geral de semiótica (1975) e o papel do leitor (1979) -, semdispensar, creio eu, mudanças de rota.

 

Autor: Umberto Eco

Publicação Original: 1976 a 1980

Editora: Ática S.A.

Idioma: Português

Link para download:

http://www.4shared.com/document/91I9RQ8O/Eco_-_Semitica_e_Filosofia_da_.html